Sisos

Sisos 2017-09-12T23:05:33+00:00

O   D E N T E    S I S O

Agende um Horário

Perguntas e respostas sobre os terceiros molares ou sisos:

   O dente siso, como é popularmente chamado, é o terceiro molar. A arcada do ser humano possui 32 dentes. Sendo que 28 deles erupcionam, em média, até os 13 ou 14 anos de idade. São 8 incisivos (dentes da frente) 4 caninos, 8 pré-molares ( os dois dentes logo atrás dos caninos) e 8 molares (os maiores). Dos 17 aos 20 começa a erupção dos últimos molares, os sisos. Esta média de idade varia muito.

 O que é pericoronarite?

 Normalmente quando o siso irrompe fica um espaço entre a gengiva e o dente. Este espaço pode ser profundo ou não, de qualquer forma, poderá se desenvolver bactérias  causando dor e edema (inchaço). Quando fechamos a boca o dente oposto toca na gengiva do siso inchada ocasionando mais dor.  Este edema pode agravar-se, pois é causado por uma infecção, ocasionando dificuldades para abrir a boca, inchaço no rosto, dor inclusive próximo ao ouvido, febre, dificuldade na deglutição e, dependendo da intensidade, hospitalização.

Tratamento:

Deve-se ir ao dentista imediatamente. Vai ser avaliada a necessidade de medicamentos como antibióticos ou apenas uma limpeza local. Como as bactérias que se desenvolvem no espaço entre  gengiva e o dente são anaeróbicas, ou seja, se multiplicam sem a presença de oxigênio, se bochecharmos  água oxigenada 10V haverá uma melhora. Mas isto deverá ser indicado pelo dentista. Após o processo infeccioso ceder, será avaliado a remoção do siso ou corte da gengiva em excesso ao redor ou sobre o dente.

Posso deixar o siso incluso e nunca removê-lo?

Sim. Mas, deverá ser acompanhado anualmente por exames radiografias. A permanência do siso poderá ocasionar dano a raiz do dente vizinho ( segundo molar) pela sua proximidade. Outras alterações poderão ocorrer. Assim,  é imprescindível uma consulta e acompanhamento pelo cirurgião-dentista.                                           

Meus sisos nasceram, preciso extraí-los mesmo assim?

O profissional odontólogo irá avaliar,  entre outros fatores,  se o posicionamento de algum ou de todos os quatro dentes estão corretos. Se você morde a bochecha constantemente, se você consegue fazer a higienização com uma correta escovação e fio dental, se necessita movimentar o segundo molar com aparelho ortodôntico entre outros fatores será decisivo para a permanência ou não de algum siso.

Só tenho 1, 2 ou 3 sisos ou seja, não tenho os 4 dentes sisos,  preciso removê-los?

  Normalmente quando não existe algum siso  ou será extraído 1 siso, o correspondente superior ou inferior deverá ser removido. Pois o dente sem contato com o antagonista (da arcada oposta) deve extruir  (¨crescer¨) naturalmente até o ponto que toca na gengiva oposta e começa a machucá-la, assim, estará indicada a extração. Sempre levando em conta que o exame pelo dentista será  fundamental para a decisão.

Vou colocar aparelho devo extrair os sisos antes? 

Não. O aparelho ortodôntico e seu tratamento poderá ser iniciado independente da presença dos sisos inclusos ou erupcionados. Em algumas situações o Ortodontista poderá solicitar a remoção do dente vizinho, o segundo molar, se este estiver com alterações como restaurações extensas ou tratamento de canal não satisfatório ou por fazer. Se o siso estiver numa posição e tamanho favoráveis poderá ser feita a substituição entre o segundo molar e o siso. Esta substituição é feita com aparelho ortodôntico. Existe também uma situação em que precisamos verticalizar  os molares ou movimentá-los um pouco em direção ao siso incluso, neste caso será solicitada a remoção do siso em questão. 

Tirei o aparelho, quando meus sisos nascerem vão entortar os dentes? 

Poderá ocorrer se você não estiver usando contenção superior e inferior. Na verdade não é o siso que ¨empurra¨os dentes  desalinhando-os mas, sim um pequeno crescimento ósseo lá atrás, onde o siso está erupcionando. Isto gera uma pequena modificação em nossa oclusão (mordida) que ocasiona uma readaptação da mesma ocasionando o apinhamento dentário anterior que seria um desalinhamento dos dentes da frente, principalmente os inferiores.

Após a remoção do aparelho é decisivo para um bom resultado ao longo dos anos, fazer as revisões com o Ortodontista periodicamente para poder acompanhar a evolução dos sisos e da estabilidade do seu tratamento.

RISCO DE LESÃO NO NERVO INFERIOR

Os cirurgiões-dentistas geralmente usam imagens radiográficas panorâmicas para avaliar a proximidade do terceiro molar mandibular ( sisos inferiores) com o nervo dentário inferior . No entanto, nos casos em que um paciente REALMENTE precisa ser submetido a uma extração de terceiro molar, solicitamos em nossa clínica também uma tomografia computadorizada  para  visualizar a proximidade e evitar danos ao nervo.

   As lesões do nervo alveolar inferior  são uma das complicações mais críticas que podem ocorrer como resultado da extração mandibular de terceiro molar (sisos). (segundo a associação de odontologia americana – ADA). As lesões do nervo dentário inferior, podem causar comprometimento neurosensorial da área do lábio inferior e do queixo, o que afeta claramente a qualidade de vida do paciente. Essa complicação, que afeta de 0,4% a 5,5% de pacientes, geralmente é temporária, mas, ocasionalmente, também pode levar a sintomas permanentes. O risco de sofrer lesão nervosa é maior nos casos em que o feixe neurovascular está exposto durante a cirurgia.

 

 Alguns fatores relacionados à técnica cirúrgica e a experiência do cirurgião,  podem ter um impacto no risco do paciente de sofrer lesões.  Além disso, alguns pesquisadores descreveram sinais de alerta radiográficos.  O mais importante parece ser a proximidade das raízes com o canal mandibular.

   Tradicionalmente, os clínicos usam imagens radiográficas panorâmicas  para avaliar a relação  das raízes com o nervo dentário inferior. Em pacientes com alto risco de sofrer lesões, devido a raiz estar em estreita proximidade com o nervo,  recomendamos sempre,  a obtenção de imagens de tomografia computadorizada para que o cirurgião possa ter uma visão pré-operatória, tridimensional (3D) da área. Em alguns casos, a melhor decisão é remover a coroa do dente caso esteja afetando o dente vizinho ( seguindo molar), deixando as raízes.

   Desta forma, é extremamente importante avaliar a formação, posicionamento, relação com o dente vizinho e proximidade do nervo inferior. Lesões neste nervo, poderá levar a uma falta de sensibilidade no queixo e também no lábio inferior. Normalmente em 6 meses deve melhorar, mas, em alguns casos pode durar muito mais tempo ou, até mesmo,  ser  permanente. Faça uma avaliação na clínica e estudaremos detalhadamente a posição de seus sisos para tomarmos a decisão de removê-los ou não.

QUAL O MELHOR TRATAMENTO ODONTOLÓGICO PARA VOCÊ?

Estamos aguardando para ajudar a esclarecer suas duvidas

MARQUE UMA CONSULTA